Julho Verde chama atenção para os riscos do câncer de cabeça e pescoço

Uma campanha nacional para conscientizar a população sobre os tumores malignos da cabeça e pescoço, os principais fatores de risco e como preveni-los ocorre durante este mês com o slogan de Julho Verde.

A iniciativa chama a atenção para o elevado números de casos de doenças malignas dessa região e chama de cura quando diagnosticado precocemente.

No próximo dia 27, ocorrerá o Dia Mundial do Câncer de Cabeça e Pescoço.

A data propõe chamar atenção para os dados do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), em que o câncer de boca, laringe e demais nessas regiões.

Eles são o segundo mais frequente entre os homens, atrás somente do câncer de próstata, com mais de 18 mil casos diagnosticados anualmente no Brasil. Já, nas mulheres, prepondera o câncer da tireoide, sendo o quinto mais comum entre elas.

“Todo nódulo persistente no pescoço pode ser câncer, principalmente quando não desaparece espontaneamente em até 21 dias, é endurecido e cresce progressivamente”, explica o cirurgião Rogério Dedivitis, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP), que lançou no Brasil. Outro médico especialista em cirurgia de Cabeça e Pescoço, Rafael Susin, esclarece que hábitos de beber e fumar multiplicam em até 20 vezes o desenvolvimento de algum tipo de câncer de cabeça e pescoço.

Além disso, infecção pelo papilomavírus (HPV) tem contribuído, nos últimos anos, com o aumento na incidência desta doença.


Sintoma:

O oncologista, Nilson de Castro Correia, sinaliza que é um tumor fácil de ser diagnosticado “Quando se fala de tumor de cabeça e pescoço, a gente está falando dos tumores de boca, de laringe, garganta ou mesmo dos seios nasais que geralmente dá sintoma precoce, como dor ao engolir”, explica.

Ele ressalta ainda que a doença também pode ser diagnosticada em pacientes idosos que usam prótese dentária e começam a ter algum incômodo, úlceras e ao evoluir mais, o paciente apresenta perda de peso e até dificuldade para engolir os alimentos.

Conforme dados do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, a taxa de cura é superior a 90% em casos de câncer de laringe diagnosticados precocemente, contra 27% para pacientes diagnosticados em estágio avançado, quando o tumor tem grandes proporções ou quando há a presença de linfonodos metastáticos no pescoço.

Postado: 20/07/16

Comments are closed.